segunda-feira, 16 de novembro de 2015

en stirps nobiels et gens antiquissima Black

Harry Potter e a Ordem da Fênix é o livro/filme favorito dos fãs da série HP.

A bizarra obsessão com linhagens puras existente em diversos personagens menores e no vilão central é a crítica da autora aos temas do racismo, nazismo/facismo, ideal de pureza ou limpeza étnica e já foram objeto de estudo e de teses de muitos acadêmicos.

É muito interessante ver como uma história em tese escrita para o público infanto juvenil pode ser tão densa. Ás vezes, um pouco tensa além do que a classificação pode acolher confortavelmente.




Como entusiasta da genealogia, fiquei intrigada com a Tapeçaria da Família Black, que aparece no filme. As manchas escuras são membros da fictícia família que foram por assim dizer "deserdados" por sua associação com indivíduos de linhagens consideradas espúrias.



Para além das reflexões sobre o que tem real importância, a arte da tapeçaria é um interessante trabalho artístico.

Mesmo hoje em dia, há ainda alguns que se aventuram pela pesquisa genealógica em busca de linhagens reais.

Ser descendente de um duque ou barão pode até ser o sonho de muita gente, mas o real tesouro na descoberta dos ancestrais não passa por inacreditáveis heranças perdidas.

Descobrir suas raízes pode não ser nada rentável em termos monetários, mas é muito enriquecedor em vários outros aspectos, especialmente no Brasil, onde toda linhagem é pura miscigenação racial.

...

Info: As imagens dessa postagem são publicadas a título de divulgação e tem todos os direitos reservados á Warner Bros e J.K.Rowling.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...